MT : Botelho cobra “barões” do agro após fila de ossinhos viralizar

112

O primeiro secretário da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM), cobrou mais ação pelo social por parte dos “barões” do agronegócio em Mato Grosso, após a situação da fila dos ossinhos em um açougue na região do CPA, em Cuiabá, viralizar em rede nacional.

Apesar de existir há 10 anos, a doação feita pelo açougue a pessoas que necessitam aumentou nos últimos tempos, principalmente durante a pandemia da Covid-19.

Segundo Botelho, é preciso que os mais ricos do setor do agronegócio passem a contribuir mais nesse momento, o que estaria sendo feito apenas pelos pequenos produtores por meio de uma parceria da Aprosoja com o Legislativo, para arrecadação de cestas básicas.

“Os barões, os grandões, esses precisam sair mais para a linha de frente”, criticou.

Isso é bom para as pessoas que falam que Mato Grosso é rico e não tem fome enxergarem, principalmente aqueles que estão muito acomodados, ganhando bilhões e bilhões

Segundo o deputado, a situação da fila dos ossinhos mostra o avanço da pobreza extrema no Estado e contradiz a fama de riqueza da “Capital do agronegócio”.

“Isso é bom para as pessoas que falam que Mato Grosso é rico e não tem fome enxergarem, principalmente aqueles que estão muito acomodados, ganhando bilhões e bilhões, e que acham que em Mato Grosso ninguém precisa de ajuda”, afirmou.

Ação do Estado

A situação demonstrada pela fila dos ossinhos gerou uma nova “troca de farpas” entre a Prefeitura de Cuiabá e o Governo do Estado, um acusando o outro de omissão na área assistência social.

Diante da repercussão e criticando o que apontaram como inércia do Município, a Secretaria de Estado de Assistência Social, por meio da primeira-dama Virginia Mendes, foi ao local na semana passada e distribuiu cestas básicas, cobertores e kits de limpeza e higiene pessoal.

Midianews.com.br