Visão e traslado: praia tomada por limos ou algas/ temporada de peixe; Índios yanomami; marca da Besta… Por Pra. Elza Amorim Carvalho

41
Visão e traslado: praia tomada por limos ou algas/ temporada de peixe; Índios yanomami; marca da Besta; neguinho da beija-flor; Thiaguinho; base de cálculo e Cristina Lemos; um milhão de doses de vacinas
Na madrugada do dia 25 de fevereiro de 2021, eu tive essas visões, assim como, eu também fui transladada em meu espírito e vi e ouvir o que segue:
Eu vi uma extensa praia, do outro parecia ter verdes, mas na areia, estava coberta por limo, ou era algas, parecia teias de aranhas verdes, era grossa a camada. Dava para colocar uma vara e fazer como rolo compressor para puxar, estava tudo sujo, e eu vi algumas pessoas tentando limpar, elas usavam um pau, vara, tentando enrolar aquele limo, eu vi quando alguém o puxou com uma vara, assim como enorme rolo de algodão doce, era similar a grama sintética, então, ficou a areia por baixo.
E eu ouvir assim:
“Temporada de peixes’
Minha mente voltou 
(Isto parecia ser uma reportagem)
Depois eu ouvia balbúrdias, falas ao mesmo tempo, várias notícias, era algo tenso, mas eu só entendi essas palavras:
“os índios yanomami”
(Algo com eles virá à tona)
Depois eu continuei ouvindo falas,  e eu entendi este nome:
“Neguinho da beija-flor”
(Algo sério vai acontecer com ele)
Depois eu também ouvi o nome de:
“Thiaguinho”
(Algo também, com ele saber-se-á)
Depois eu ouvia uma notícia, era a jornalista Cristina Lemos conversando com alguém sobre economia.
Era uma história interessante, mas não conseguir guardar tudo, lembro-me disto.
Elas falavam de um sistema que parecia ser muito bom, principalmente, para os que não tem muitas condições financeiras, e eu as ouvir falar: cabeleireiras, costureiras.
Se tratava de compras, e aluguel. Haviam três condições para comprar ou alugar através deste sistema.
As pessoas que possuíam dinheiro e pagavam a vista.
As pessoas que dividiam em poucas parcelas, menos da quantidade que eles ofereciam.
E àqueles que não tinham dinheiro. Para estas pessoas, esta forma de pagamento, eles também facilitava e dividia em até 21 vezes.
Mas isto no fundo, seriam a maior roubada, porque eles aplicavam uma fórmula de calculo que cobrava juros sobre juros e que, no final pesava demais para os pequenos. O real intuito era prejudicar mesmo quem já não tinha condição de comprar/alugar. Então eu ouvir a outra jornalista falar assim para Cristina:
“A base do caculo é 10 meses, mas eles amortizam até para 21 meses, porém, o preço fica exorbitante mesmo a parcela sendo pequena”
(Eu ouvir mais, mas não lembro)
Saberemos sobre isto.
Depois eu ouvia algo tenso, pesado, difícil de assimilar, eu via cenas também, mas eu não conseguia entender o que estava vendo, e eu ouvir assim;
“até aonde chega, um milhão de doses de…” 
Eu não entendi o restante, mas eu sabia que era de vacina com qr code, ou seja, a marca da besta.
Fica atento:
QR CODE, NOVO CÓDIGO DE BARRA É A MARCA DA BESTA.
MÁSCARAS, MEDIÇÃO, ISOLAMENTO SOCIAL E LOCKDAWN É O SINAL DA BESTA.
VACINAS ESTÃO INFECTANDO PESSOAS COM VÍRUS HIV E OUTROS. 
VACINAS ESTÃO MATANDO MUITAS PESSOAS NO CORPO E ESPIRITUALMENTE.
Mas, quando vier isto (eis que está para vir), então saberão que houve no meio deles um profeta. Ezequiel 33:33
Pra. Elza Amorim Carvalho
# redes sociais