Autoestima: o novo hype do momento

158

É possível amar a si mesma? A escritora Patrícia Cândido garante que sim em livro que ajuda as mulheres a redescobrirem a autoconfiança e não terem medo de serem elas mesmas

Vivemos em uma sociedade tóxica. Não é preciso muito para constatar essa afirmação. A maioria das mulheres já está cansada de saber que o mundo quer impor um padrão ideal de beleza: magras, jovens, altas, bem-comportadas, cabelos dos sonhos e unhas impecáveis, além de perfeitas em todas as áreas da vida. E sem reclamar!

Com a essência roubada por padrões estéticos e sociais, a maioria se coloca em segundo plano para atender aos desejos dos outros, ou seja, às exigências de uma sociedade marcada por estereótipos nocivos. Nesse contexto, as palavras da obra Manifesto da Autoestima soam como um manifesto, um verdadeiro grito de liberdade! E quem propõe que é possível resgatar a autoconfiança e ser feliz aqui e agora é a escritora, filósofa e palestrante, Patrícia Cândido, em livro recém-lançado pela Luz da Serra Editora.

Para isso, o primeiro passo é dizer chega! Chega de ser quem não somos! Depois desse exercício de autorreflexão, a autora propõe iniciar uma jornada de autoconhecimento com ferramentas que, como ela mesma diz, vão ajudar a colar todos os caquinhos que se quebraram”. Patrícia Cândido apresenta ensinamentos poderosos para sair desse ciclo vicioso e redescobrir o amor próprio sem rótulos ou padrões.

“As mulheres, principalmente, vão muito atrás de ter uma vida perfeita em todos os aspectos, mas não é bem assim. Às vezes você sonha com uma maternidade que não existe, com um corpo inatingível, com coisas impossíveis de realizar. Nós idealizamos coisas que não existem na prática. A verdadeira autoestima é a capacidade de se autoapoiar em momentos de crise” (Manifesto da Autoestima, p. 6)

 

Neste guia para resgatar a autoestima, Patrícia revela quais são as principais dores de quem está com baixa autoestima; como identificar o que traz autoconfiança; como trabalhar a autoimagem; os principais erros que podem ser encontrados no caminho; como trabalhar a resiliência e quais são as idealizações inatingíveis. Ao final da obra, a escritora traz três práticas para serem feitas em 21 dias e que ajudarão os leitores na tarefa de limpar o campo de energia de sentimentos nocivos.

 

 

ASSESSORIA