Visões e traslado: Impostos, caso professora; policial que surtou; violência no Rio de Janeiro; esquizofrênia, Isolamento Social; falsos Cereais… Por Pra. Elza Amorim Carvalho

27
Visões e traslado: Notícias:2 anos s/impostos, caso professora; policial que surtou; violência no Rio de Janeiro; esquizofrênia, Isolamento Social; falsos Cereais; documentos, meu Brás; advogada s/direito honorários; casarão branco suspeito; mutação genética.
Na madrugada do dia 09 de outubro de 2020, eu tive essas visões, assim como, eu também fui trasladada em meu espírito, vi e ouvir fatos que irão acontecer.
Eu ouvia várias notícias ao mesmo tempo, duas vozes eu reconheci, eram dos jornalistas Eduardo Ribeiro e o Sérgio Aguiar.
Eu não conseguir guardar tudo que eu ouvir, mas lembro-me destes casos. Eles disseram:
• “Dois anos sem ter impostos”
• “A professora que desistiu…”
• “Polícial, vinte e quatro horas trabalhando, surtou”
E eu vi cenas de tiros, muitas cenas ao mesmo tempo.
Eu vi alguém que levou um tiro no peito, caído, e vi um polícial catando provas, e ele pegou a bala no chão e a levantou, eu entendi que era de fuzil, pela abertura que fez no peito do homem.
E vi a professora, quando os homens chegaram falando algo e atirou nela, ela sabia que iria morrer, e um tiro pegou no peito dela, e ela meteu o dedo no local do tiro que seria para esconder a bala, porque ela sabia que quem atirou iria modificar a cena do crime, e ela fez isto para esconder prova. Mas eu tive a impressão que ela não morreu e que foram políciais quem atirou nela.
E eu ouvir quando o jornalista Eduardo Ribeiro falou: “E no Rio de Janeiro”
E eu via cenas de tiros, pessoas que foram mortas por tiros, muitos sangue junto aos corpos, e eram em locais diferentes.
Era algo turbulento, eu tentei guardar mais coisas, mas eram muitas coisas ao mesmo tempo. Então minha mente voltou.
(A violência vai ficar mais feia no Rio de Janeiro)
Depois eu ouvia algo tenso, falava sobre famílias. Foi quando eu ouvir alguém, um repórter, dizer algo assim:
“A família se sente doente, infeliz e abalada…”
Então eu vi um homem, sentado, alguém passava a mão sobre a cabeça dele, mas o homem chorava e fazia gestos esquisitos, como alguém que estava meio esquizofrênico.
E eu sabia que era consequências do Isolamento Social.
Minha mente voltou
Depois eu ouvia muito alvoroço, barulho, notícias, foi quando eu ouvir estas palavras:
“Falsos Cereais”. Minha mente voltou e estava no meu coração assim:
(Nação má intencionada está querendo destruir a lavoura Brasileira contaminado a, com falsos Cereais)
Depois eu via documentos, vários, pareciam contratos, certidões, ofícios, eu tentei ler alguma coisa, mas era difícil para mim, lembro-me ter lido:
“Meu Brás”
Minha mente voltou
Depois eu ouvia uma história, era assunto de Justiça. Foi quando eu ouvir assim:
“Advogada que saiu do caso e deixou outra no lugar não pode cobrar honorários”
Depois eu vi um enorme casarão, tipo uma caixa gigantesca, este casarão/prédio era na cor branca, e tinha muitas janelas, penso que a cor das janelas era azul celeste, parecia haver dois ou três andares ali, não sei se era um convento, mas era algo assim, formato antigo.
Minha mente voltou
(Algo vai acontecer neste casarão)
Depois eu via muitas pessoas andando pelas ruas, e vi algumas falando como se elas fossem robôs.
Foi quando eu ouvir assim:
“mutação genética'”
Minha mente voltou
E estava no meu coração; estas máscaras estão causando perdas irreparáveis na vidas das pessoas, o inimigo está as roubando de forma assustadora.
(O uso das máscaras é algo do mundo espiritual enfatizada por políticos, é um sinal satânico para roubar as pessoas, quanto mais as pessoas as usam, mais com medo e oprimidas as pessoas ficaram. Mas, não querem me dá ouvidos, deixa o tempo passar)
Mas, quando vier isto (eis que está para vir), então saberão que houve no meio deles um profeta. Ezequiel 33:33
Pra. Elza Amorim Carvalho
# redes sociais