Quarentena: ação alerta para acidentes com crianças em casa

22

Segundo dados do DataSus, a principal causa de morte de crianças de 1 a 14 anos no Brasil são os acidentes. Somente em 2019, foram mais de 111 mil internações da faixa etária por este motivo.

Em período de isolamento, se acende um alerta ainda maior para as famílias que possuem crianças em casa o tempo todo. Apesar do lar parecer um ambiente seguro, elas estão ainda mais expostas a acidentes domésticos.

Nesse contexto, a organização não governamental Criança Segura criou uma campanha para conscientizar os pais e responsáveis sobre como deixar suas casas mais seguras para os pequenos.

A campanha “Casas Seguras, Crianças Seguras” também tem o objetivo de prevenir a ocorrência de acidentes domésticos com crianças e adolescentes durante a pandemia da COVID-19 e evitar que leitos hospitalares sejam sobrecarregados por internações desta origem.

Como prevenir acidentes domésticos

Entre os ambientes com altos índices de acidentes, a cozinha é campeã: fogão, botijão de gás, tomadas, baldes, talheres e objetos cortantes tornam-se elementos de alto risco. Além disso, o contato com medicamentos e produtos químicos podem causar intoxicação e queimaduras.

O mesmo vale para tanques e vasos sanitários sem a devida fixação no chão, que podem levar a lesões abdominais e ferimentos graves. Por isso, confira alguns cuidados para prevenir os acidentes domésticos:

  • Os pais devem ficar atentos a piscinas e baldes ou recipientes com água, que podem provocar afogamento
  • Materiais perfurocortantes, como facas e tesouras, devem ser mantidos fora do alcance dos pequenos
  • Evitar tomadas, fios elétricos, tapetes soltos próximo dos móveis para não escorregar
  • Colocar grades de proteção nas camas das crianças menores e não permitir, de forma alguma, crianças na cozinha
  • É necessário supervisionar as brincadeiras e sempre estar alerta com os objetos e materiais que possam oferecer risco às crianças
  • Evite o armazenamento de produtos químicos em recipientes como garrafas de refrigerante, pois podem confundir as crianças. Isso pode fazer com que elas tomem e o risco é até a morte

MINHA VIDA