Pastores mantêm culto em igreja incendiada após destruição de aldeia cristã, na Nigéria

101

Quatro anciãos da igreja nigeriana realizaram o culto de domingo em sua igreja incendiada em 23 de fevereiro, dois dias depois que os militantes do Boko Haram sequestraram algumas das mulheres da igreja e incendiaram o prédio.

O tumulto dos terroristas destruiu igrejas, casas, escolas e empresas, na vila cristã de Garkida, em 21 de fevereiro.

Militantes fortemente armados invadiram a igreja durante uma reunião do grupo feminino e sequestraram algumas das mulheres cristãs e deixaram o prédio queimado.

Páginas da Bíblia queimada espalhadas pelo chão da igreja em ruínas. (Foto: Reprodução / Barnabas)

Um líder cristão local disse que, apesar de sua angústia e choque, os pastores decidiram continuar se reunindo para mostrar que a “igreja não é um prédio destruído, mas os cristãos, pois são o corpo de Cristo, a verdadeira igreja”.

No dia do ataque, os jihadistas se aproximaram da vila no estado de Adamawa “em cerca de nove caminhões e mais de 50 motocicletas carregando pelo menos duas pessoas em cada uma”, disse uma testemunha ocular local a Barnabas.

O ataque durou cerca de seis horas, durante as quais duas outras igrejas também foram incendiadas, um mercado local saqueado, um centro de saúde incendiado e duas ambulâncias destruídas.

O ex-chefe de Estado nigeriano, general Yakubu Gowon, participou de uma reunião de oração pela paz no domingo, 23 de fevereiro.

“Senhor, como seu povo, trazemos a confissão do derramamento de sangue, assassinatos e ataques desnecessários dos terríveis insurgentes do Boko Haram, do banditismo e da enxurrada de sequestros e todo tipo de maldade em várias partes do país. Senhor, imploramos por seu perdão, misericórdia e limpeza da terra”, orou.

O número de ataques de grupos militantes islâmicos aumentou bastante desde abril de 2019. Os cristãos na Nigéria estão em alerta máximo, pedindo oração urgente contra o ataque dos ataques do Boko Haram contra eles.

FONTE: GUIA ME