Pastor da viúva de Gugu Liberato diz que ela está sofrida, mas firme em Deus

16

O pastor Lécio Dornas, que dirige a Comunidade Brasileira da First Baptiste Church of Windermere, em Orlando, na Flórida, frequentada por Rose di Matteo, viúva de Gugu Liberato, contou que ela ainda está muito abalada com a morte do pai de seus filhos, em entrevista à revista Quem nesta quarta-feira (27).

Gugu Liberato morreu aos 60 anos depois de uma queda em sua casa nos Estados Unidos, onde morava em parte do ano, com Rose e os filhos João Augusto, de 18 anos, e as gêmeas Marina e Sofia, de 15.

“Orei com ela. Ela ainda está muito sofrida, mas firme em Deus”, disse ele, acrescentando que a médica frequenta regularmente a igreja: “Rose é assídua, as crianças que vão vez ou outra”.

O pastor contou que Gugu não frequentava a igreja, já que era católico praticante. “Ele era muito respeitoso, mas preferia não frequentar. Ele era cristão, temente a Deus e estava sempre disposto a ouvir a palavra”, afirmou.

Lécio disse que conheceu Rose há menos de três anos, quando ela começou a frequentar os cultos. “Ela mostrou profundo interesse na mensagem e na palavra de Deus, em aprender mais das escrituras. E aí começou um relacionamento de pastor com ela, orientando-a, discipulando-a”, afirmou.

Ele lembrou que a viúva de Gugu ligou para ele antes mesmo de o socorro chegar à casa da família no dia do acidente do apresentador. “Ela me ligou pedindo oração, pedindo para a gente estar intercedendo diante de Deus, já muito nervosa, muito chorosa. Imediatamente começamos a orar por ela, que também escreveu nos grupos de oração da igreja pedindo que todo mundo estivesse orando porque ela já percebia que o acidente havia sido muito grave”.

Pastor Lécio Dornas disse que ministrou sobre Isaías 43 à esposa de Gugu. (Foto: Reprodução/Instagram)
Pastor Lécio Dornas, da Comunidade Brasileira da First Baptiste Church of Windermere, em Orlando, na Flórida, frequentada por Rose di Matteo, viúva de Gugu Liberato (Foto: Reprodução/Instagram)
Orações

O pastor revelou que conversa com Rose quase diariamente por mensagem, outras vezes por WhatsApp e áudio. “A gente está sempre se comunicando, procurando transmitir a ela palavras de consolo e conforto. Hoje mesmo ministrei o coração dela o texto de Isaías 43, primeiros versos, onde Deus afirma o senhorio dEle, a proteção dEle, o cuidado dEle para conosco. Então a gente está sempre se falando. Esse é um momento na vida da pessoa em que a gente precisa estar aberto, orando, intercedendo e ajudando espiritualmente”, disse.

Lécio recomendou que ela orasse a passagem de Isaías 43, primeiros versos. “É um texto muito precioso do profeta Isaías que dá força e assegura a presença dEle especialmente nessas horas”, contou ele. “Ela pediu apoio espiritual, orações, pediu para a gente está perto orando, acompanhando. Na verdade, essa é a vida normal da igreja, nós oramos uns pelos outros, ajudamos uns aos outros. Ela está sendo nessa hora alvo desse cuidado nosso”.

Em seu Instagram, o pastor postou esta semana uma foto de Gugu com Rose e os três filhos e pediu orações à família. “Gugu Liberato: a igreja orando e dando suporte a uma família brasileira muito querida na América. Desde quarta-feira estamos envolvidos em oração e apoio espiritual à família do querido Gugu Liberato, que sofreu um acidente em casa, que o lançou ao quadro de morte encefálica. Sua esposa Rose faz parte da nossa família espiritual na Comunidade Brasileira da First Baptist of Windermere, na Grande Orlando. Seus filhos a acompanham aos cultos vez por outra. Nessas horas de tragédia e de dor, a igreja cumpre um papel muito sério de cuidar das pessoas. Hoje estamos cuidando dessa querida família.

Ontem eu dei uma entrevista para uma TV brasileira. Queriam saber como é cuidar de um brasileiro na América que passa por uma tragédia assim. Foi muito fácil testemunhar como Rose chegou e se envolveu com a nossa igreja e como nós a apoiamos, juntamente com sua família, nesta hora. A fé e a família da fé ajudam o ser humano a atravessar os vales da vida!

Oremos por Rose, seus filhos; oremos pela mãe e irmãos do Gugu. Que Deus conforte a todos”, escreveu o religioso na rede social.

Velório e enterro

O corpo de Gugu Liberato foi enterrado no início da tarde desta sexta-feira (29) no Cemitério Gethsêmani, no Morumbi, na zona oeste de São Paulo. O enterro do apresentador aconteceu no mesmo dia em que seu pai foi enterrado, dez anos atrás.

A cerimônia foi aberta ao público e reuniu centenas de fãs que cantaram, aplaudiram e fizeram um coro em declarações ao apresentador. A mãe, Maria do Céu, 90, e os irmãos, Aparecida e Amandio, estavam bastante emocionados, assim como a mulher, Rose Miriam, e os três filhos de Gugu.

Enterro do apresentador Gugu Liberato no Cemitério Gethsêmani, no bairro de Morumbi, zona sul da capital. Confira mais fotos do sepultamento na galeria
O caixão do apresentador chegou ao cemitério por volta das 11h15, após um cortejo em um carro dos Bombeiros a partir da Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo). O filho mais velho dele, João Augusto Liberato, 18, acompanhou o corpo na viatura, enquanto o restante da família foi de van.

O velório do apresentador foi encerrado às 10h após 22 horas de homenagens e despedidas. Milhares de fãs passaram pelo local -o número exato não foi divulgado- e chegaram a esperar mais de três horas para ver o apresentador. Também se despediram do apresentador nomes importantes da TV brasileira.