Cerca de 50 pessoas aceitam Jesus em exibição do filme ‘Mais Que Vencedores’

29

Os cineastas cristãos Alex e Stephen Kendrick relatam que 50 pessoas aceitaram a Cristo após uma exibição do filme “Mais Que Vencedores” nos Estados Unidos.

“Sou grato ao Senhor por ter nos conduzido através de tudo isso”, disse Stephen ao site Movieguide.

O filme conta a história do técnico de basquete John Harrison (Alex Kendrick), que tem seus sonhos arruinados quando a maior fábrica da cidade é fechada, fazendo com que centenas de famílias precisem se mudar. Forçado a treinar um esporte do qual ele não gosta, a corrida, ele supera limites com uma atleta improvável.

O longa chega aos cinemas do Brasil no dia 21 de novembro.

As respostas de salvação são apenas um exemplo do impacto provocado pelo filme, segundo os irmãos cineastas.

“Ouvir que 50 pessoas vieram a Cristo em apenas uma exibição e que as igrejas estavam aproveitando [o filme] para o Evangelho, ouvir as pessoas dizerem na internet que não foram só entretidas pelo filme, mas que Deus falou profundamente sobre quem elas são em Cristo, é tudo o que esperamos que aconteça no coração dos cristãos”, disse Stephen.

Alex acredita que grande parte do sucesso de Mais Que Vencedores nos EUA — que quebrou recordes de produções dos Kendrick como “À Prova de Fogo” e “Quarto de Guerra” — decorre da quantidade de orações nos bastidores.

“Quanto mais seguimos o caminho da identidade, mais orações sabíamos que era necessário”, disse Alex. “Acreditamos que o Criador define a identidade de Sua criação, e é aí que encontramos a versão mais verdadeira de nossa identidade; e quem deveríamos ser quando nos encontramos com Aquele que nos criou”.

“Esse [processo] exigiu muita oração e sensibilidade quando escrevemos o roteiro e fizemos o filme. Nosso desejo é atrair as pessoas para um relacionamento com Deus e fazê-las expressar sua fé nEle”, acrescentou Alex.

Stephen comentou: “Nunca sabemos como o Senhor vai trabalhar. Nós apenas sabemos que Ele fará algo e receberá o crédito por isso”.

Apesar do sucesso de bilheteria, os irmãos destacam que “ser bem sucedido e obediente aos olhos de Deus é mais importante do que ser bem sucedido aos olhos do mundo”.

“Acreditamos que Deus nos chamou para fazer [esses filmes] e vamos visar uma mensagem bíblica evidente na igreja, chamando a igreja a se render completamente ao senhorio de Cristo”, disse Stephen.