No centro da vontade de Deus

33

Timóteo recebeu uma sólida formação bíblica da mãe, Eunice, e da avó Loide (2Tm 1:5). Ainda jovem, tornou-se líder da igreja. Paulo tinha um carinho especial por ele e o aconselhou a manter suas sólidas raízes espirituais.

Os tempos mudaram, e a sociedade de hoje está mais desafiadora do que na época de Timóteo. As pessoas têm adotado posições extremas, radicais, desequilibradas, e a igreja sente os reflexos disso. Um desses reflexos é a polarização política entre esquerda e direita, que acaba aparecendo na vida espiritual. Contudo, nossa religião não é de esquerda nem de direita, mas de Deus e da Bíblia.

A religião de direita aparece no ultraconservadorismo. Os adeptos desse modo de pensar podem ser classificados como aqueles que “têm zelo por Deus, porém não com entendimento” (Rm 10:2). Trata-se de gente que vive ­procurando erro e apostasia em tudo. Pessoas assim tentam levar os outros à fidelidade, mas acabam afastando-os de Deus. O resultado é sempre frustração e apostasia. Pessoas, igrejas e a própria família acabam destruídas.

A religião de esquerda pode ser percebida no liberalismo. Em geral, os “esquerdistas da fé” adaptam a vontade de Deus aos próprios interesses. Não estudam a Bíblia para entender o que Deus diz, mas apenas para defender o que pensam. Buscam uma religião self-service, pois escolhem o que querem e rejeitam o que não gostam. Exaltam a Jesus como Salvador, mas não fazem Dele seu Senhor. Sem notar, vão se afastando de Deus e da verdade.

Diante dessa realidade polarizada que ameaça a igreja, podemos nos lembrar do conselho de Paulo a Timóteo: “Permanece naquilo que aprendeste.” Essa mensagem do apóstolo pode ser entendida em nosso contexto da seguinte forma: Não se esqueça das verdadeiras raízes espirituais. Se a vida cristã não estiver apoiada na comunhão e fundamentada na revelação, terminará em frustração. A religião de Deus sempre forma pessoas que são fiéis ao que está revelado e não se pautam por opiniões desconectadas da Bíblia.

Não ande em busca de extremos. Rejeite o relativismo permissivo da esquerda e se afaste do radicalismo agressivo da direita. Esteja fundamentado na Palavra de Deus, mantendo firmes as verdadeiras raízes espirituais.