Sonho e Visão: Pedro Bial, Incêndio Criminoso/ homem /tiros, explosão/ incêndio/ artes

30

Na madrugada deste dia 23 de agosto de 2019, eu tive um Sonho e visões.

Eu vi uma sala, no centro dela havia uma mesa redonda, junto a esta mesa estavam sentados, Pedro Bial e um outro homem.
Pedro Bial contava uma ilustração sobre algo que estava ocorrendo em outra sala a frente de onde eles estavam.
Nesta outra sala haviam várias pessoas sentadas sobre assentos improvisados pelo chão.
E entre eles, tinha um cesto grande, e haviam grãos dentro,  parecia café.
Quando eu ouvir o que Pedro Bial falava, eu comecei a andar a paisana na sala onde haviam muitas pessoas,  pois, eu achei interessante o que ele falava.
Era difícil de entender,  mas era muito interessante.
Eu entendi tudo, mas não consigo lembrar.

Só sei que era meio trocadilho,  sobre o pensar das pessoas,  hora quer algo, logo não quer, agora gosta e após não gosta, aprova no momento e no outro desaprova.
E parecia que Bial se contradizia, pois ele se desdizia, do que ele disse.
Foi quando eu gritei:  Bial, e ele virou, e olhou para mim, pois ele estava de costas.
E eu lhe disse: gostei dessa… como é que você a chama, piada é?
O moço que estava ao lado dele disse: sim, é uma piada.
E eu lhe disse: você deveria escrever isto Bial,  pois eu nunca li artigo seu deste jeito, não vi você escrever assim.
E ele falou-me:  é uma piada menina.
E eu lhe respondi: deveria colocar no papel assim: a inconstância da mente humana.

Foi quando eu acordei porque eu ouvir um forte barulho de tiro.
Neste instante eu comecei a ter uma visão.
Eu vi um lugar com muito verdes,  parecia que havia uma casa, ou cabana, algo assim por trás, estava sombrio.
E vi um homem, desesperado, sair correndo por causa do tiro.
Ele estava de calça comprida, blusa de mangas compridas, parecia usar um chapéu também.
Parecia trabalhador braçal, e na carreira, ele jogava as pernas, os braços, como se ele tivesse sido pego de surpresa, e saiu como louco pela floresta.
Foi quando eu vi uma árvore muito grande, e lá na frente, pois eu via o rapaz de costas, acontecia um incêndio terrível, o clarão do fogo parecia tocar às nuvens.
Parei de ver.

Depois eu vi um lugar muito bonito, parecia uma casa imperial, um castelo, eu vi sem teto.
E ali dentro, subiu um fogo desbotado, parecia uma explosão, e depois subiu um intenso fogo.
E o fogareu alastrou-se.
Foi quando eu vi pela frente, havia várias janelas tipo arcadas.
Vendo as cenas eu pensei: é museu isto ou teatro?
Lembrei-me, até do museu do Rio que incendiou.
Mas, eu ouvir uma voz dizer:  toda sexta-feira eu assistia.
Parei de ver.

Mas, quando vier isto (eis que está para vir), então saberão que houve no meio deles um profeta.
Ezequiel 33:33

Pra Elza Amorim Carvalho
Elzacarvalho68@gmail.com