Município lança programa ‘Produção Agroecológica’ voltado para a Agricultura Familiar

77

Na semana passada, a Prefeitura de Porto Velho, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Semagric), lançou o programa ‘Produção Agroecológica’. A iniciativa foi lançada em reunião que contou com a presença de representantes de associações, cooperativas, técnicos da Semagric e de representantes do setor de crédito agrícola do Banco da Amazônia, coordenada pelo titular da pasta, Luiz Cláudio Pereira, o Luiz Cláudio da Agricultura.

O programa está lastreado numa programação que pretende implementar metodologias de produção interativas, no sistema agroecológico, incentivando a produção de legumes, mandioca (tanto de mesa quanto industrial), frutas e outros cultivares. O público-alvo, na primeira etapa do projeto, segundo Luis Cláudio, são os pequenos produtores, que poderão ser beneficiados com créditos do Pronaf Ecológico, em que se enquadra também o Sistema Agroflorestal (SAF), liberados pelo Basa, com juros de 2,5% ano.

A engenheira agrônoma Laís Mary, coordenadora do programa ‘Produção Agroecológica’, disse que a Semagric já está cadastrando produtores da ‘Agricultura Familiar’, que tenham interesse em produzir alimentos de forma agroecológica.

O programa, segundo Luis Cláudio e Laís Mary Lisboa, faz parte do plano de ação do prefeito Hildon Chaves, para alavancar a produção em áreas de pequeno e médio porte. Trata-se de um trabalho desenvolvido em etapas, com resultados a médio e longo prazo. “O programa tem seu viés de inserção social e cumpriremos várias etapas. Uma das mais importantes é o oferecimento de cursos de compostagem, seleção de sementes e mudas e manejo básico. Estamos dando os primeiros passos com a realização de reuniões constantes, onde a metodologia é detalhada aos interessados”, informa a coordenadora.

“Primeiro vamos fomentar a produção para abastecimento interno, promover feiras e eventos para divulgar as vantagens do consumo de produtos agroecológicos e, depois, vamos buscar certificação, para abrir as portas do mercado internacional”, ressaltou ele Luiz Cláudio, lembrando ainda que o programa tem parceria com a Emater, que participará auxiliando na elaboração dos projetos de viabilidade econômica e assistência técnica.