Alimentos orgânicos não são mais saudáveis, diz estudo

52

Um estudo realizado pela Universidade Pompeu Fabra (UPF), na Espanha, em colaboração com a Fundação Espanhola para a Ciência e Tecnologia (FECYT), afirmou que é “incerto” que os alimentos orgânicos são mais saudáveis do que os convencionais ou que reduzem o risco de câncer. Batizado de Nutrimedia, o projeto indica que, apesar de serem nutricionalmente melhores, as diferenças são pequenas em populações que seguem uma alimentação correta.

Além disso, dos poucos estudos que investigaram o impacto dos alimentos orgânicos na saúde, a maioria é observacional, de modo que “eles têm importantes limitações metodológicas que reduzem a confiança nos resultados”, indicou o Observatório da Comunicação Científica (OCC) da UPF em seu comunicado oficial.

O Nutrimedia avalia cientificamente o grau de certeza das mensagens sobre alimentação e saúde e oferece ferramentas para interpretar os resultados da pesquisa. De acordo com o autor e pesquisador do relatório no Iberoamericano Cochrane Center, Pablo Alonso Coello, a falta de confiança nos resultados também existe porque “é difícil saber se o efeito observado é devido a uma população que busca levar uma vida saudável ou que consome produtos orgânicos”.

Assim, enquanto o efeito benéfico do consumo de frutas e legumes é bem documentado, por enquanto não é possível saber se a versão ecológica desses alimentos oferece benefícios adicionais. Nos últimos anos, tem havido uma tendência ascendente no consumo de produtos orgânicos, apesar de serem mais caros que os análogos convencionais.

Os principais motivos para o aumento do consumo deste tipo de produtos são a saúde e evitar a exposição a agrotóxicos e fertilizantes sintéticos, segundo levantamento de 2017 do Ministério da Agricultura.