VISÃO: ALERTAS. Enchentes, Alagamentos, Temporal, Queda de barragem, Rio de Janeiro, Ministério da Defesa – Por Pra Elza Amorim Carvalho 

156

Na madrugada deste dia, 10 de Abril de 2019, eu tive a seguinte visão:
Eu me vi em um lugar muito alto, parecia em um avião em voo.
Era como se o lugar estivesse difícil de se ter acesso.

E quando eu olhei para baixo, muito distante,  eu vi tudo alagado, estava quase tudo emerso nas águas,  e não era uma região pequena, pelo contrário, parecia até que não era uma Cidade só.  

Haviam lugares com muitas águas barrentas, e sujas, águas de enchentes. 
Haviam outros lugares com muitas lamas e destroços.

Eu vi  Cidades dentro d’água, dava para ver somente as parte de cima das casas.
Haviam muitos carros submersos nas águas. 

Outros lugares eu vi com muitos destroços,  outros com muitas sujeiras, lamas, ruínas e desmoronamentos.

Por diversas vezes, eu olhava para cima, depois me inclinava para olhar para baixo, e via cenas assustadoras,  Cidade parecendo flutuar nas águas de enchentes. 

Vi lugares deslizados, muito barro mesmo, árvores destruídas, muito destroços e sujeiras, uma desolaçao…uma monstruosa destruição.

Quando eu via estas cenas, eu ouvia em outra dimensão, estrondos fortíssimos,  parei de ver as cenas e ainda os ouvia,  penso ser trovões.

Depois eu vi algo, magnificamente horrendo, era parecendo uma represa, ou um grande lago, mas em um lugar alto para onde eu estava, na visão. 
Parecia uma imensa bacia com água, só que, as águas eram escuras, sujas, e aquelas águas começaram a sacudir,  e balançavam muito, e cada balanço que dava, derramava, estava transbordando. 

Eu vi escorrendo por cima daquela represa um líquido meio gosmento, lamas sujas, mas não lama normal, parecia ter algo nela, ferrugem, talvez.  
E, em um piscar de olhos, eu vi a frente daquele lugar desaparecer, desceu como um raio, e eu só vi uma coisa colossal, eram lamas, lamas e lamas. 
E tudo ficou coberto por lamas.
Eu só via cenas de lamas.

Depois, eu vi muitas chuvas, fortíssima tempestade, o céu estava escuro de chuvas.
Depois vi muitas águas de enchentes, lugares parecendo cachoeiras.
Vi lugares que as águas escorria com tanta forças que pareciam jatos de águas sujas.
Vi desmoronamentos de casas e de barrancos. 
Em um momento, era como eu estivesse dentro de um carro, e ao redor estava tudo escuro, não dava para ver nada do lado de fora. 
Era muita chuva, tempestades.
E, eu só sei que estava dentro de um carro, porque o parabrisa estava ligado, e havia um pequeno clarão do farol.
Em um momento, ficou tudo tão escuro, que tive a impressão que havia desabado algo sobre aquele lugar.

Eu vi também,  parecia uma rua meio inclinada,  chovia bastante, e às águas de enchentes jorrava forte, logo, eu vi um buraco, e ele foi abrindo-se mais, e eu tive a impressão que ficou quadrado, e as águas desciam por dentro dele de uma forma assustadora,  parecia uma cachoeira que não tinha fim, não enchia, e o volume das águas era monstruoso.

Depois eu vi muitas coisas, gritarias, choros, vozes, tumulto. Mas não sei detalhar. 
Vi também um corpo sendo retirado das lamas, e via mãos tentando puxar o corpo, embolando.
Vi algo, parecia pessoas correndo, carregando outras no colo, cobertas de lamas.

Antes destas visões,  eu ouvia tumulto, confusão, preocupação. Mas eu só entendi essas palavras:  MINISTÉRIO DA DEFESSA.

Em outro momento eu via algo, muita tensão, preocupação, eu percebia que havia muita destruição, mas que também, alguém queria acertar, e pedia até direção a Deus, havia desejo, boa vontade de ajudar o povo,  mas não conseguia,  porque o que estava se vendo, era algo mais profundo, dificilmente poderia concertar. 

Aqui eu sábia que se tratava do Rio de Janeiro,  porque eu ouvir alguém dizer: Gestão passada, Sérgio Cabral destruiu tudo.

Que Deus tenha misericórdias da nossa vida.

E disse: Ouvi agora as minhas palavras; se entre vós houver profeta, eu, o Senhor, em visão a ele me farei conhecer, ou em sonhos falarei com ele. Números 12:06

Pra Elza Amorim Carvalho 
Elzacarvalho68@gmail.com