TALENTO SERTANEJO – Alessandra Araújo: Dos campos tocantinenses para o mundo

101
Alessandra, Antônio Oliveira e Wenina Miranda (Self: Alessandra Araújo)

No seu canal, no YouTube, hoje com quase 200 mil seguidores, ela diz “penso que sou humorista”. Modéstia, muita modéstia. Alessandra Araújo é, atualmente, uma das maiores revelações do humor brasileiro. Seu palco: uma das áreas do pequeno sítio onde vive com seus pais e seus avós, a aproximadamente 10 quilômetros da cidade de Aparecida do Rio Negro, distante 65 quilômetros de Palmas, capital do Tocantins; seu equipamento: uma câmera de celular; seu tripé e cinegrafista, o seu irmão­­­, Wellington Araújo – também seu incentivador.

Todas as suas tiradas de humor, curtidas até por celebridades globais, chegam, em poucas  horas, a até 50 mil curtidas e em poucos dias ultrapassam a casa das centenas de milhares. Já foi destaque na TV Globo e no SBT, duas das redes de televisão onde ela poderia estar fazendo o seu humor e tema de reportagem em vários sites e impressos de notícias de todo o Brasil. Infelizmente, ainda não se tocaram que seu talento supera a de muitos que estão nos poucos programas de humor que ainda existem na televisão brasileira, carentes de bons redatores e bons humoristas. Chico Anísio, se vivo fosse, já a teria no elenco da “Escolinha do Professor Raimundo”, se este  ainda estivesse no ar.

Neste final de semana, fui convidado pela amiga Wenina Miranda, proprietária do jornal Folha do Jalapão, que cobre as belezas desta região tocantinense, para passar o sábado e o domingo com ela no seu belo rancho em Aparecida do Rio Negro – um dos acessos a bela região de dunas e cachoeiras. Nesta oportunidade, pedi à Wenina que me levasse até o sítio da Alessandra, um sonho meu. E para lá fomos e me surpreendi com a simplicidade desta humorista legitimamente brejeira, mas de um talento extraordinário. Quem a curte nas redes sociais, não imagina tão grande é a sua simplicidade.

Na oportunidade, improvisamos uma entrevista em vídeo com ela.