Frigorífico de Nova Mutum é um dos 25 habilitados pela Arábia Saudita para exportação de frango

108

Apenas 25 de 58 frigoríficos de aves no Brasil foram habilitados pela Arábia Saudita para exportação de carne de frango. A informação é da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA). O impacto efetivo da decisão do governo da Arábia Saudita é, portanto, sobre 5 plantas no Brasil.

Uma  das 25 plantas frigoríficas aptas a realizar embarques para o país árabe está localizada em Nova Mutum. 

As empresas que continuam autorizadas a realizar exportações constam em uma lista divulgada pelas autoridades sauditas.  As razões informadas para a não-autorização das demais plantas habilitadas decorrem de critérios técnicos. Planos de ação corretiva estão em implementação para a retomada das autorizações.

A ABPA está em contato com o Governo Brasileiro para que, em tratativa com o Reino da Arábia Saudita, sejam solvidos os eventuais questionamentos e incluídas as demais plantas.  Além disto, as plantas que hoje não estão habilitadas contarão com o apoio do Ministério para obter a autorização para exportar a este mercado.

Em nota, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) tomou conhecimento ontem de relatório publicado pelo serviço sanitário da Arábia Saudita habilitando 25 estabelecimentos brasileiros como exportadores de carne de frango para aquele país (veja lista).

A aprovação foi resultante de missão que o Reino enviou ao Brasil em outubro de 2018. Na ocasião, foram visitados frigoríficos, fazendas e fábricas de ração.

O grupo habilitado respondeu no ano passado por 63% do volume das exportações brasileiras de carne de frango – porcentagem que correspondeu a 437 mil toneladas – para a Arábia Saudita.

O Ministério ainda está examinando o relatório e encaminhará aos estabelecimentos as recomendações apresentadas.