Arábia Saudita critica ‘ingerência’ de Senado americano

290

Arábia Saudita emitiu um comunicado nesta segunda-feira (17) criticando o que chamou de “interferência” do Senado dos Estados Unidos em assuntos internos do país. O Senado tinha aprovado, na última quinta-feira (13), uma resolução bipartidária que acusa o príncipe herdeiro Mohammed bin Salman pela morte do jornalista Jamal Khashoggi dentro do consulado saudita em Istambul, na Turquia. Os senadores também pediram, em outra resolução, o fim do auxílio americano à guerra contra o Iêmen liderada pela Arábia Saudita. Apesar do valor apenas simbólico, o gesto do Senado aumenta a pressão contra o reino saudita.

O governo, então, protestou hoje pelo que chamou de “flagrantes interferências” nos assuntos internos do reino. O texto de Riad diz que a resolução foi baseada em “alegações não substanciadas”.

“O reino rejeita categoricamente qualquer interferência em seus assuntos internos, qualquer e toda acusação, em qualquer forma, que desrespeite sua liderança, e quaisquer tentativas de prejudicar sua soberania ou diminuir sua estatura”, diz a nota. (ANSA)