Facebook eliminou mais de 14 mi de conteúdos pró-terroristas este ano

319
epa07101879 Lexi Sturdy (L), War Room Lead, in the war room at Facebook in Menlo Park, California, USA, 17 October 2018 (issued 18 October 2018). Employees monitor election related content on the Facebook platform from the War room. EPA/MONICA DAVEY

Facebook anunciou na quinta-feira (8) ter eliminado este ano mais de 14 milhões de conteúdos que exaltavam grupos terroristas como o Estado Islâmico (EI) ou a Al-Qaeda e organizações filiadas.

Em uma publicação no blog da empresa, a chefe de Políticas Globais, Monika Bickert, e a responsável pela Política Antiterrorista, Brian Fishman, indicaram que a grande maioria das mensagens foi excluída a partir de abril, especialmente durante o segundo trimestre de 2018.

Nos primeiros três meses de 2018, 1,9 milhões de conteúdos pró-terroristas foram eliminados, um número que disparou para 9,4 milhões entre abril e junho e que caiu para três milhões no terceiro trimestre.

“No mundo real, grupos terroristas mostraram grande resistência aos esforços antiterroristas, por isso não deve surpreender ninguém que a mesma dinâmica seja transferida para plataformas sociais como o Facebook”, argumentaram os responsáveis da empresa sediada em Menlo Park, no estado norte-americano da Califórnia.A empresa está usando sistemas automatizados de aprendizagem para detectar e eliminar o mais rapidamente possível mensagens que mostrem apoio ao EI ou Al-Qaeda, sendo que essas técnicas já tiveram um impacto substancial. Segundo a rede social, no segundo trimestre, o tempo médio necessário para eliminar novos conteúdos era de 14 horas; apenas três meses depois, esse tempo foi reduzido para menos de dois minutos.

Do total de 14 milhões de conteúdos pró-terroristas que a rede social eliminou este ano, aproximadamente metade são mensagens publicadas antes de 2018, mas ainda presentes na plataforma. Com informações da Lusa.